Os Países Baixos, país convidado no Festival de Cinema Arquiteturas em Lisboa

A sétima edição do Festival de Cinema Arquiteturas decorrerá em Lisboa de 4 a 9 de junho. O tema deste ano é “Human Nature” e os Países Baixos serão colocados no centro das atenções como “país convidado”: protagonista europeu em questões ambientais atuais, tecnologicamente inovador, comprometido com a sustentabilidade e consciente da relevância dos modelos econômicos circulares. Como esta mensagem é transmitida durante o festival?

Tractordans’ por Neeltje ten Westenend na Noite de Abertura

Durante a cerimônia de abertura, será mostrado o curta-metragem “Tractor Dance” (NL 2014, Neeltje ten Westenend, 7 min). Tractor Dance é uma coreografia para tratores e máquinas agrícolas. Ten Westenend projetou um curso em espiral e o planejou por GPS. A dança foi realizada por agricultores da Rijnlandderweg, ao sul de Hoofddorp e Schiphol: uma longa estrada de fita com uma grande variedade de fazendas, ilustrando como a paisagem original das parcelas estava disposta no pôlder. O filme mostra as propriedades físicas da paisagem do pôlder e os agricultores individuais que se movem em torno dele. A grade majestosa das parcelas é temporariamente interrompida por um movimento circular de tratores coloridos.

Projeção do film durante a abertura do festival em 4 de junho de 2019 às 19:00, juntamente com “Melting Souls” (FR 2018, François-Xavier Destors, 87 min), na presença da realizadora. Repita no dia 8 de junho de 2019 às 19:00.

Sessão: ‘Self-Building Inventions’ sobre a autoconstrução em Almere

Os Inventores são aventureiros com uma visão. Na arquitetura e no planejamento urbano, inventam e realizam conceitos inovadores de vida, trabalho e recreação. A sessão “Invenções de autoconstrução” centra-se neste espírito pioneiro: em um lugar (Almere) que sempre o abraçou, e com um escritório (bureau SLA) que chegou ao seu dispositivo. Vamos mostrar o documentário “Build it yourself” (NL 2013, Alexander Oey, 49 min). Depois Ninja Zurheide, designer de arquitetura do Bureau SLA, falará sobre os recentes desenvolvimentos em Oosterwold, uma das mais novas peças de Almere: um bairro que os próprios moradores projetam em conjunto, com muita atenção para áreas verdes e agricultura urbana. Bureau SLA realizou isso com um coletivo de moradores “Oosterwold Co-vida”. Com um orçamento limitado, transformaram um campo de batatas em uma comunidade residencial dinâmica que oferece espaço suficiente para diferenças mútuas. Zurheide apresenta o conceito orientado para o futuro, mas também outros projetos com os quais o Bureau SLA busca respostas para as perguntas: Como você pode projetar habitações sociais sustentáveis ​​em uma cidade compacta com um olho para grupos de usuários diversos e em constante mudança? Como arquiteto ou urbanista, como pode contribuir para a transição energética com edifícios que também são atraentes e amigáveis ​​ao usuário?

Projeção e apresentação por Ninja Zurheide (Bureau SLA) e Q & A / discussão em 5 de junho de 2019 às 19:00.

Radio Voorwaarts’ por Mateo Vega na competição New Talent

Na competição “New Talent: Fiction”, a Holanda está representada com “Radio Voorwarts” (NL 2018, Mateo Vega, 20 min). Este curta-metragem é sobre a última festa de uma comunidade alternativa pouco antes da evacuação do prédio onde os squatters, artistas, idealistas e exploradores estavam acostumados a se reunir. O filme é sobre os efeitos da renovação urbana: a sensação do cineasta de que há literal e figurativamente menos espaço para a alteridade em Amsterdão. Um filme sobre frustração, mas também uma ode à cidade: uma metáfora para a beleza agridoce da temporalidade.

Projeção do filme durante a sessão sobre as desvantagens da renovação urbana em 5 de junho de 2019 às 21:00, com ‘Crimée Encantada a Multistoried Architecture’(FR 2017, Sophie Comtet Kouyaté, 30 min) e ‘Landing’ (DE 2018, Shirin Sabahi , 20 minutos). Perguntas e Respostas na presença do realizador (ainda sujeito a mudanças).

Sessão ‘Upward Urban Farming’ sobre a agricultura urbana

A segunda sessão exclusivamente holandesa, em 6 de junho, concentra-se nas inovações na agricultura urbana com o documentário ‘Boer zoekt voedselflat’ (NL 2017, Geert Rozinga, 47 min) e uma apresentação de David Koezen, arquiteto sênior da Space & Matter, o atelier de arquitetura que realizou a maior fazenda aquaponics da Europa na antiga fábrica da Philips em Haia: um sistema circular no qual as fezes de animais aquáticos da aquicultura são usadas como alimento para plantas em hidropónia. Com este projeto (Urban Farmers), Koezen ilustra a abordagem orientada para o futuro do atelier Space & Matter, que também é perfeitamente refletida no projeto Schoonschip: construção residencial sustentável e circular na água, onde cada casa é projetada individualmente e os moradores organizam o bairro juntos.

Projeção de filmes, apresentação de David Koezen (Space & Matter) e discussão em 6 de junho de 2019 às 19:00.

Workshop ‘Capturing Martim Moniz’

O crítico de arquitetura René Boer e a artista visual Petra Noordkamp visitam especificamente Lisboa para liderar um workshop de três dias. Para a plataforma de investigação de Boer, Failed Architecture, arquitetura e design urbano estão inextricavelmente ligados à justiça social e ecológica. Noordkamp é um dos representantes mais importantes do filme arquitetónico holandês contemporâneo. Boer e Noordkamp fazem perguntas críticas sobre o desenvolvimento da Praça Martim Moniz e orientam os participantes na realização de curtas-metragens sobre a história, estado atual e possível futuro da praça, que são apresentados no último dia do festival.

Workshop de René Boer e Petra Noordkamp em 7 de junho de 2019, das 16:00 às 19:00 e em 8 e 9 de junho de 2019, das 11:00 às 19:00. Ponto de encontro: Café-Estúdio LARGO, Largo do Intendente 19, 1100- 285 Lisboa. Apresentação do projeto em 9 de junho de 2019 a partir das 21h, Cinema San Jorge, Av. Prof. da Liberdade 175, 1250-144 Lisboa. O workshop é destinado a estudantes e iniciantes no campo da arquitetura, design urbano, estudos de média, cinema e ciências sociais. Língua inglesa. Participação: grátis. Inscrições até 28 de maio de 2019 por e-mail para Mélanie van der Hoorn (m.vanderhoorn@gratwanderung.nl) com uma pequena motivação.

Masterclass sobre filmes históricos de arquitetura holandesa e portuguesa

Mélanie van der Hoorn e João Rosmaninho apresentam filmes históricos únicos sobre arquitetura, dos arquivos arquitetónicos e cinematográficos holandeses e portugueses. Qual o papel do meio de cinema na história da arquitetura? As coleções de museus de arquitetura consistem principalmente em esboços, modelos, apresentações e fotos. Os filmes dessas coleções estão subpostos há muito tempo; Ainda não sabemos muito sobre isso: o que eles mostram? Para que finalidade e em que contexto eles foram feitos? Como eles se relacionam com outros elementos das coleções? Além disso, os arquivos de filmes e cidades também contêm filmes relacionados à arquitetura e ao planejamento urbano. Quais aspetos do ambiente construído eles mostram e o que podem contribuir para o nosso conhecimento e perceção da história da arquitetura?

Masterclass composta por apresentações, projeções de filmes e discussões no dia 8 de junho das 16:00 às 18:30, seguido da exibição do filme “Lisboa: Uma Crônica Anedótica” (PT 1930, José Leitão de Barros, 125 min).

Ecology of Wounds: A Portrait of a Relation’ por Asja Keeman na competição New Talent

A Holanda também está representada na competição “New Talent: Experimental Film”, com o ensaio experimental “Ecolgy of Wounds: A Portrait of a Relation” (NL 2018, Asja Keeman, 11 min). Keeman usa ferimentos no corpo humano como uma metáfora para a destruição na natureza. Ela descreve a dor da autodestruição como uma ilustração do sofrimento de uma floresta afetada pela mão humana.

Projeção do filme durante a sessão de arqueologia e geologia em 9 de junho de 2019 às 17:00, juntamente com “Waves” (CZ 2017, Vojtech Domlatil, 3 min) e “Céide Fields” (IT 2018, Davide Gambino, 47 min). Q & A na presença da realizadora.

Theo Jansen: De jongensdroom’ por Walther Grotenhuis & Cinta Forger no evento de encerramento do Festival

Na última sessão deste festival, vamos exibir o documentário “Theo Jansen: the boy’s dream” (NL 2015, Walther Grotenhuis & Cinta Forger, 70 min). Theo Jansen é um artista especial. Desde o início dos anos 90, ele construiu dezenas de animais fantásticos e imaginários a partir de tubos de PVC. Eles se assemelham a esqueletos de dinossauros, às vezes com até 12 metros de comprimento e possuem nomes latinos, assim como animais “reais” de carne e osso. Jansen os chama de “animais de praia”, porque o seu habitat é a costa holandesa. Vivem pelo vento e podem se mover de forma independente por centenas de metros. Ao longo dos anos, se adaptaram cada vez mais às condições climáticas. Mergulhe na filosofia excecional dos animais de praia de Jansen! Caminhe com ele ao longo da praia holandesa, onde a terra e a água se fundem. Veja como ele amorosamente repara seus companheiros fiéis e poéticos uma e outra vez. Seja convencido por sua visão otimista da existência humana …

Projeção do filme em 9 de junho de 2019 às 21:00, Cinema San Jorge, Av. da Liberdade 175, 1250-144 Lisboa.

Informação Adicional

Este programa rico e inspirador é possível em parte pela Embaixada Holandesa em Lisboa. A receção especial de grupos holandeses é possível mediante pedido. Diretor criativo: Sofia Mourato (cinematiks@gmail.com). Curadora do programa holandês: Mélanie van der Hoorn (m.vanderhoorn@gratwanderung.nl). Para o programa detalhado e atual, visite http://arquiteturasfilmfestival.com/.