O legado arquitetónico deixado para trás da Cortina de Ferro, tema dos três filmes desta sessão, ensina-nos que os regimes políticos não são neutros; são construções ideológicas que condicionam a arquitetura e as formas de configuração do espaço. O comunismo em países como a Ucrânia, a Polónia e a Bulgária fez surgir um tipo de cidade mono-funcional planeada à volta da Revolução Industrial Soviética, o que implicou a organização da população numa força de trabalho unificada e fez surgir um estilo de vida opressor reduzido às atividades de trabalho e habitação.

O documentário Centrallurgy é sobre a cidade de Mariupol, na Ucrânia. Durante a formação do bloco soviético, Mariupoul abandona a produção agrícola para se tornar num grande polo metalúrgico, a cidade mais industrializada da URSS e uma das maiores exportadoras de aço do mundo. Após a dissolução da União Soviética, a especialização extrema da indústria local e a consequente rigidez do desenho da cidade colocaram em xeque a sua sobrevivência.

Na Polónia das décadas de 50, 60 e 70, eclode na região de Katovice, inspirado pelo imaginário da corrida espacial, um “estilo de arquitetura interestelar”. Foi construído na região um número considerável de edifícios que lembram objetos cósmicos com formas e volumes futuristas semelhantes a discos voadores. A corrida espacial teve eco não apenas na música, no cinema e no design, mas também na arquitetura da época. Esse é o tema do documentário Archikosmos.

Post-historical dreaming é uma crítica aos monumentos em betão construídos na Bulgária como símbolos dos ideais de grandeza soviéticos. Ao captar a aura dos edifícios e os fantasmas políticos que neles habitam, o filme traz à tona a falta de sentido e o cinismo destas construções que celebravam de fato o autoritarismo comunista.  

 

Post-historical dreaming

Rumena Trendafilova
Áustria, 2018, 18’
Competição Novos Talentos
Estreia Portuguesa

 

Archikosmos

Marcin Nowak
Polónia, 2018, 30’
Competição Documentário
Estreia Portuguesa

 

Centrallurgy

Collective Locument – Francisco Lobo / Romea Muryń
Portugal, 2016, 32’
Competição Documentário
Estreia Portuguesa