Os filmes desta sessão encenam, oportunamente, as diferentes faces do momento político do país. O Rio de Janeiro aparece como um dos estados mais afetados pela crise política, económica e ideológica que toma conta do Brasil.

 

O aprofundamento da crise económica recente no estado e cidade do Rio de Janeiro, mais que noutros estados brasileiros, tem origem na corrupção endémica e na ineficiência da gestão pública. Este é o cenário de Life in Grey (Vidas Cinzas), vencedor do Prémio Arquiteturas no Archcine 2018 – Festival Internacional de Cinema de Arquitetura do Rio de Janeiro. “Há algo do qual cidade maravilhosa nenhuma no mundo consegue escapar: a crise. O Rio de Janeiro teve de fazer cortes de gastos na saúde, na educação, no transporte e nos salários. Mas, de longe, o corte mais extremo sofrido pela cidade foi o corte das cores”. Assim começa o falso documentário”, uma metáfora crítica em relação às políticas neoliberais de ajuste de gastos, que privilegiam o mercado e os lucros especulativos estrangeiros em detrimento de investimentos em políticas sociais, culturais e de educação. No filme, a cor faz alusão à diversidade, ao hedonismo e à pulsação da vida e da cultura na cidade, ameaçadas pela política de assepsia conservadora que chegou ao poder.

 

A escalada da violência é mais um desdobramento dessa crise, e torna-se clara hoje com o recrudescimento da cultura machista no país. O Rio de Janeiro serve apenas como amostragem num Brasil que aparece como o quinto país em número de feminicídios no mundo. Chega de Fiu Fiu, também vencedor do Prémio Arquiteturas no Archcine 2018 de Brasília, aborda as formas com que a trama urbana afeta a vida das mulheres pela cidade desenhada por e para homens. O documentário em competição discute como o assédio sexual praticado diariamente nas ruas de cidades como São Paulo, Brasília e Salvador é resultado do desenho urbano que compromete o direito da mulher ao espaço público.

 

 

Life in Grey

Leonardo Martinelli
Brasil, 2018, 15’
Competição Ficção  
Estreia Portuguesa 

 

Chega de Fiu Fiu

Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão
Brasil, 2018, 73‘
Competição Documentário 
Estreia Portuguesa

 

Segunda Exibição Domingo 9 Junho 11h, no âmbito da Visita Guiada.