E os vencedores do ARQUITETURAS’19 são…

 

Competição Documentário 

 

Melting Souls de François-Xavier Destors


Norilsk. Entre a poética da neve que tudo rodeia e os ambientes filmados com precisão fotográfica, o olhar de Francois-Xavier Destors é uma atenta interpretação das existências de famílias e indivíduos em conflito com essa cidade que os suga para dentro das suas indústrias e das suas memórias da URSS. Melancólico, contemplativo, questionador e irónico, Melting Souls é um filme-documentário que nos coloca perante um paradoxo: da impossibilidade de nos vermos a viver em Norilsk, à sensação de que poderíamos ter ali a nossa experiência mais extrema. Do corte à montagem, das sequências fílmicas à intriga subterrânea, este filme reflete sobre as transformações na Rússia de Putin e a vida numa sociedade em que não se respira. A banda sonora do jovem músico e residente de Norilsk aumenta a complexa relação amor-ódio.

 

 

Competição Experimental(Ex aequo): 

 


Atlas of the Wounded Buildings de Thadeusz Tischbein


Thadeusz Tischbein tem uma maneira única e muito original de lidar com o assunto. Ele obriga-nos a aguçar a vista, a olhar mais de perto os traços e balas – o trauma do nazismo. Este filme é ao mesmo tempo violento e poético. Dos sons às imagens em zoom que ampliam o tamanho dos buracos de projeteis nos prédios da Alemanha, ao sentido artístico de um filme a preto e branco, aludindo ao cinema expressionista, este “olhar pensante” guia-nos num mundo impregnado de memória histórica.

 


Landing de Shirin Sabahi

Landing surpreende pela abordagem reflexiva sobre os aspetos inerentes à construção de um edifício corporativo icónico. Uma deambulação especulativa revela as mais variadíssimas questões que um edifício em vésperas de ser inaugurado pode proporcionar. Esta narração metafórica acompanhada pelos olhos do fotógrafo revela diferentes aspetos das características espaciais, funcionais e poéticas do edifício. Revelando também uma forma original de documentar a arquitetura muito para além de suas imagens icónicas. Este palimpsesto entre texto, narrativa e imagem é construído de forma exímia.


Competição Novos Talentos

 


IRIS by Lea Najjar

Em Beirute, como noutros locais do mundo, o mesmo problema: antigas profissões, velhas tradições, gestos antigos estão a perecer. Os prédios crescem, em altura e em extensão, esmagando lugares que eram modos e ofícios de vida. Um pescador debate-se com a gentrificação. Um projeto concebido por arquitetos oferece ao pescador uma hipótese de vida mais digna. Ilumina-a: à vida desse amante do mar, desse guardião da memória que as megalópoles estão metendo a um canto, esquecendo-os. A beleza das imagens de Lea Najjar homenageia vidas poéticas em risco de desaparecerem.


Competição Ficção

Lá vem o Dia (Here comes the Day) de Mercês Tomaz Gomes

Alegoria da vida contemporânea, este filme põe em questão os encontros e desencontros das relações humanas.Numa habitação concebida para estar adaptada ao mundo veloz, exíguo e funcional, debatemo-nos aqui com questões prementes: as imagens da casa dão corpo e projetam o conflito em que vivemos mergulhados numa época de escassez de espaços de habitação nas cidades. Documenta o engenho e a necessidade de a arquitetura ser pragmática relativamente às questões de espaço, mas também e sobretudo no que toca aos materiais e posicionamento ecológico. Globalização versus privado, pois, apesar de estarmos todos à distância de um «clique», talvez estejamos mais sós do que nunca. «Here come the day» de Mercês Tomaz é performativo, provocatório e incómodo.

 

Voto do Público

 


The Proposal de Jill Magid

Conhecido como “o artista entre arquitetos”, Luis Barragán está entre os arquitetos mais famosos do mundo no século XX. Após sua morte em 1988, grande parte de seu trabalho foi arquivado num bunker suíço, escondido da vista do mundo. Numa tentativa de ressuscitar a vida e a arte de Barragán, a artista Jill Magid cria uma proposta ousada que se torna uma fascinante obra de arte em si - um ato de negociação que explora até onde um artista irá para democratizar o acesso à arte.


Parabéns ao vencedores!